Para as mães a situação representa mais um desafio: além de conseguir um trabalho ainda esperar para ter acesso a um direito

A Prefeitura de Salto acredita que a lista de espera para creches municipais será zerada até o fim do ano, quando a Secretaria de Educação convocará as crianças para o ano letivo de 2023. Ao todo, 692 crianças aguardam por vagas em creches municipais da cidade. Enquanto essas crianças seguem sem vagas nas creches da cidade, muitas mães ficam sem alternativas. Muitas vezes não têm com quem deixar os filhos para trabalhar e acabam correndo o risco de perderem seus empregos.

A reportagem do jornal PRIMEIRAFEIRA conversou com uma mãe que está passando por essa situação. Evellyn Borges já teve que faltar do trabalho algumas vezes por não ter com quem deixar sua filha e corre o risco de perder o emprego. Evellyn se mudou para Salto há pouco mais de um ano e antes de se mudar para a cidade, morava em Itu, onde sua filha frequentava uma creche. Porém, com a mudança de endereço, a mãe busca uma vaga em alguma creche de Salto para sua filha de um ano e sete meses.

Atualmente, a criança segue frequentando uma creche na cidade vizinha, entretanto para conseguir buscar a filha no horário, Evellyn precisa sair mais cedo do trabalho todos os dias e algumas vezes, precisa faltar do trabalho para cuidar dela também.

Evellyn entrou em contato com a Secretaria da Educação e foi informada que poderia entrar em uma fila de espera a partir de janeiro, mas que ainda assim, não havia garantia da vaga, visto que muitas crianças aguardam por vagas. Segundo a moradora, em contato com a Secretaria da Educação, ainda recebeu a informação que a “cidade de Salto cresceu, mas a educação não acompanhou o movimento”.

A mãe também entrou em contato com o Conselho Tutelar buscando auxílio para essa situação. A orientação foi que ela entrasse com um processo judicial, mas segundo Evellyn, ela precisa da vaga urgente e não dispõe de tempo para esperar todo esse processo. Mesmo assim, como sua situação segue sem solução, Evellyn recorrerá à uma advogada tentar de forma judicial uma vaga para a criança.

PRIMEIRAFEIRA questionou a Prefeitura de Salto sobre a situação dessa e de outras mães, que passam pelo mesmo transtorno ao buscarem vaga nas creches municipais. Segundo a prefeitura, a informação que a Secretaria de Educação passou à munícipe foi de “que a velocidade do aumento populacional é maior do que a possibilidade de construção de novas escolas, o que deverá ser solucionado em breve”.

Ainda segundo a prefeitura, a orientação é sempre fazer a inscrição nos períodos em que o sistema está aberto para isso e o próximo período de inscrição será em janeiro de 2023. “Os critérios para preenchimento de vagas são baseados na data de inscrição da criança no sistema, por parte da família”, concluiu.